Federação de Motociclismo de Portugal inicia entrega de árvores para ajudar a reflorestar o país

Federação de Motociclismo de Portugal inicia entrega de árvores para ajudar a reflorestar o país

Primeiro passo da campanha Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés, Góis recebeu esta sexta-feira 400 castanheiros para ajudar os habitantes das áreas afetadas pelos devastadores incêndios dos últimos anos na recuperação das zonas ardidas.

Foram dezenas as pessoas que, à hora marcada, apareceram no Largo do Pombal, para receber as árvores autóctones doadas pela Federação de Motociclismo de Portugal à Câmara Municipal de Góis, sublinhando o sucesso da iniciativa reveladora da solidariedade de todos os motociclistas. De Norte a Sul do país.

Momento de esperança para populações que viram arder não só a floresta como terrenos de cultivo e mesmo algumas habitações, como as 10 casas atingidas na aldeia do Sobral, mas que, longe de desistir, entregaram-se de ‘alma e coração’ à árdua tarefa de retomar a normalidade de uma vida ameaçada pelas chamas. Resiliência que a FMP fez questão de sublinhar, durante a cerimónia de entrega no centro de Góis, acompanhada de útil explicação de como plantar, cuidar e enxertas estas árvores, em pequena ‘aula’ dada pelo motociclista e produtor de castanheiros da serra da Padrela, Leonel do Adro.

Entrega às pessoas que atempadamente se inscreveram junto da edilidade goiense e que foi acompanhada por folhetos que explicam as vantagens de plantar uma árvore autóctone em detrimento de uma espécie não natural da região, como a maior resistência a incêndios, promoção de solos mais férteis, de nascentes com mais água e melhor qualidade de paisagens e de vida a quem a rodeia.

A entrega das restantes 2800 árvores autóctones, dos carvalhos-negrais, sobreiros e azinheiras, aos medronheiros e pinheiros-mansos, passando pelos choupos-brancos, cerejeiras-bravas, bordos e carvalhos-robles prosseguirá, durante o mês de fevereiro, em concelhos de norte a sul do País. Áreas flageladas por incêndios florestais nos últimos anos, de Trás-os-Montes ao Algarve, de Boticas a Silves, atravessados pela última edição do Portugal de Lés-a-Lés Off-Road, em setembro de 2017.

Artigos relacionados

WRP disponibiliza no mercado pastilhas para motos

Equipamento essencial na segurança ativa dos motociclos, das pastilhas de travão depende em muito a eficácia e o conforto em todos os tipos de condução, seja turística ou desportiva, em scooters, nakeds, superbikes, maxi-trail ou motos de ‘off-road’. Com uma gama muito completa, abrangendo praticamente todos os modelos disponíveis no mercado nacional, a WRP oferece várias ‘famílias’ de produtos, à medida das necessidades de cada motociclista. Das pastilhas sinterizadas F8 para maxi-scooters, com elevado poder de travagem e grande durabilidade, adaptadas a discos em ferro ou aço, até às inovadoras F1-R Road Racing, em compósito de carbono e desenvolvidas e testadas nos mais disputados campeonatos de velocidade em todo o Mundo, garantia de máxima estabilidade térmica nas mais fortes e longas desacelerações, em circuito como no uso em estrada das mais modernas superbikes.

Évora recebe troféu Yamaha pela primeira vez

A terceira jornada do 15º Troféu Yamaha 2018 já está preparada para receber no próximo dia 13 de maio a caravana de pilotos que de forma entusiástica participam neste troféu único.

Motards do Ocidente: Recolha de natal a 25 e 26 de novembro

Dias 25 e 26 de novembro, todos os caminhos vão dar ao Intermarché de São Domingos de Rana. Para a distribuição de muito mais do que sorrisos às crianças, é necessário apoio e solidariedade.