GP Macau 2017: André Pires luta com arma desigual

No arranque desportivo da 51.ª edição do GP de Macau de motociclismo, André Pires enfrentou ontem, pela primeira vez, os 6200 metros de perímetro do Circuito da Guia para cumprir as duas primeiras sessões de treinos, entre elas a primeira qualificação.

O transmontano é um dos 28 pilotos em prova e no final da qualificação assinou o 26.º tempo a pouco mais de 13 segundos do mais rápido, uma diferença natural por força das diferenças entre as motos que estão em pista.

“As motos dos meus adversários têm preparação SBK a todos os níveis, a minha Kawasaki é uma moto de acordo com o regulamento português (Superstock) com um nível de preparação e performance muito inferior às restantes máquinas. Não posso ter aspirações de algo de extraordinário, porque mesmo nas retas as diferenças são abismais e na travagem também se fazem sentir. Quero representar Portugal da melhor forma e discutir o melhor resultado possível, mas sem exageros porque aqui esses erros têm sempre um preço muito elevado”, sublinhou.

André Pires está pela quinta vez em Macau e hoje irá enfrentar as derradeiras sessões de treinos e a qualificação decisiva para a atribuição dos lugares numa grelha de partida recheada de estrelas do ‘Road Racing’ mundial.

Artigos relacionados

Super Enduro – Bradol: época arranca em Mação

O Super Enduro – Bradol vai ter a sua primeira prova do ano no próximo sábado, 10 de junho, em Mação.

Novas luvas REV´IT Upton H2O e Chevak GTX já à venda

A New Golden Bat, importador nacional da REV’IT, apresenta duas soluções ideais para enfrentar os dias de chuva e temperaturas mais baixas, com todo o conforto necessário, quer seja para uma utilização diária, como nas longas viagens.

Diogo Vieira brilha em Erzeberg

Diogo Vieira participou no passado fim de semana na prova de Hard Enduro, na Áustria.