Luta pelos títulos anima Baja Portalegre 500

Em festa como sempre, a Baja Portalegre 500, prova lançada por José Megre em 1987 e que agora sob a égide do Automóvel Clube de Portugal (ACP) encerra o CNTT 2017, arranca já esta quinta-feira quando pilotos e equipas começarem a rumar à capital do Alto Alentejo.

Para esta 31.ª edição, a afluência de participantes foi mais uma vez enorme e cedo o ACP anunciou que estava esgotado o limite de 300 inscrições.

A competição SSV será talvez aquela que suscite maior animação já que tal como no ano passado a prova irá contar com a presença de Messier Dakar Stephane Peterhansel uma garantia dada já em agosto por Thierry Viardot da Yamaha France.

Se a presença de Peterhansel – 3.º na edição de 2016 e posteriormente vencedor do Dakar pela 13.ª vez – já não é em si uma novidade, a possibilidade de estrear o Turbo recentemente lançado pelo construtor nipónico tornará a sua participação ainda mais atrativa.

Mas atenção que o francês esteve para não ser o único nome sonante do panorama mundial a estar presente em Portalegre. Nani Roma depois da sua presença em Portugal no Super TT chegou a ter todas as condições reunidas, mas testes da Mini inviabilizaram a sua presença. Também Nasser Al-Attiyah manifestou vontade de se estrear de SSV mas a agenda voltou a imperar.

Título SSV disputado entre Bruno Martins e João Monteiro

Desportivamente os prognósticos para o triunfo são uma completa lotaria já que mais de uma dezena de pilotos poderá vencer e muitos outros andarão lá perto.

É bom não esquecer quem em 2016 venceu um estreante Marco Silva num Yamaha. Desconhecido para a quase generalidade de pilotos estava, todavia muito bem referenciado entre os pilotos de Quad que já o tinham tido como fortíssimo adversário.

Certo é que a luta pelo título absoluto está apenas reservada ao experiente e consagrado Bruno Martins e ao jovem e estreante nos SSV esta temporada João Monteiro. Se matematicamente estão separados por 18 pontos na pratica estão por apenas 9 já que Bruno Martins tem ainda o seu pior resultado para descontar. Pela pontuação atual 9 pontos são a distancia que vai do 1.º ao 3.º lugar.

Título absoluto à parte e com as três marcas CanAm, Polaris e Yamaha a acreditarem na vitória de um dos seus pilotos estão ainda em aberto os títulos na Classe Promoção, Veteranos, Troféu CanAm, Taça Yamaha Classe Stock e Troféu Polaris Não Turbo.

Título Moto disputado entre António Maio e Sebastian Bühler

Também nas duas rodas o título nacional absoluto está em jogo com vem acontecendo de alguns anos a esta parte. Só que ao contrário do ano passado o duelo entre António Maio e Sebastian Bühler está ao rubro numa temporada em que competiram com aramas iguais.

Os dois pilotos entram separados por 20 pontos os mesmos que Maio terá a descontar do seu pior resultado até à data. Para vencer Bühler só tem duas opções. Ganhar a corrida ou ser 2.º desde que não seja Maio a ganhar. Qualquer outro resultado ditará a renovação do título para António Maio.

De salientar que apesar das disputas de títulos foi Luís Oliveira quem venceu as duas últimas bajas. O piloto que agora representa a Honda chega a Portalegre com o título de campeão brasileiro de Enduro. Entre os outsiders uma referencia também o também piloto de Enduro Diogo Ventura.

Em disputa irá estar também em jogo o título da Classe TT1 liderada pelo jovem piloto da Yamaha, Martim Ventura

Campeão Arnaldo Martins ausente, Beto Borrego presente

Entre os Quad onde se espera a grande afluência que infelizmente não se regista nas restantes provas do CNTT o já Campeão Nacional e também vencedor da Taça do Mundo de Bajas, Arnaldo Martins é uma baixa de vulto depois do acidente que teve no inicio do mês. Tudo em aberto, portanto para que a vitória na corrida seja o grande polo de atração. De salientar a presença de Beto Borrego vencedor em 2016.

Classificações (após seis provas)

SSV: 1º Bruno Martins (Can-Am), 94 pontos; 2º João Monteiro, 76; 3º Ricardo Carvalho (Yamaha), 64; 4º

João Dias (Polaris), 56;  5º Pedro Mendes (Can-Am), 51; 6º João Lopes (Polaris), 51; 7º  Vitor Santos (Can-Am), 50; 8º Pedro Grancha (Can-Am), 46.

Moto: 1º António Maio (Yamaha), 135 pontos; 2º Sebastian Bühler (Yamaha), 115; 3º Mário Patrão (KTM) 84; 4º Luís Teixeira (Yamaha), 71; 5º Martin Ventura (Yamaha), 57; 6º Fernando Ferreira (Yamaha), 51;  David Megre (KTM), 49.

Quad: 1º Arnaldo Martins (Suzuki), 125 pontos; 2º Filipe Martins (Kawasaki), 56; 3º Joni Fonseca (Yamaha), 33; 4ºVitor Caeiro (Yamaha), 29; 5º Luís Pimenta (Suzuki), 22.

Artigos relacionados

António Maio quer festejar o tetra em Portalegre

António Maio está perto de alcançar o seu quarto título de Campeão Nacional e quer festejar este triunfo na Baja Portalegre que se realiza entre 25 e 27 de outubro.

Sensações ao rubro: Yamaha MT-01

Os seus responsáveis diziam que estava baseada no conceito Kodo, do japonês “sensações”. Foi uma moto diferente, de pouco sucesso, mas que muito apaixonou os seus proprietários.

Novo capacete FF313 Vortex nas lojas oficinas LS2

A elegância e o conforto superam qualquer estereótipo e unem-se num novo capacete: o FF313 Vortex.